Uma Lição de Vida com :- Vanessa Pimentel

E quem sou eu? #SuperAção
Sou Vanessa Pimentel, tenho 29 anos. Sofri um grave acidente de moto em 13 de agosto de 2006, me deixando com o laudo de lesão medular. Paraplégica aos 21 anos de idade. 


Há oito anos atrás eu pude ter vários momentos na minha vida, experiências ruins e boas. Experiência que creio ter me levado a uma cadeira de rodas, como meu pai sempre dizia: “um abismo, chama outro abismo”. Infelizmente não escutei ele, não queria saber dos conselhos dos meus pais, quis curti os momentos que a vida estava me proporcionando e que quase foram os últimos. Me afastei de pessoas boas, pois escolhi outro caminho que foram me levando as outras pessoas, até que quase cheguei perto da morte de levar um tiro de um cara ciumento. E com isso me levou conhecer outras pessoas também que me defenderam e assim por diante fui conhecendo as pessoas e mudando meu estilo de vida...
Descobrindo que as coisas nesse mundo que eu achava divertido, eram todas passageiros. Pois a noite eu chorava, querendo voltar a um passado que já tinha se tornado impossível. Deixei um homem que Deus havia me dado de presente ir embora, pela alegria passageira em 2004.
Em 2006 eu ainda estava arrependida, mas não conseguia mudar meu jeito de vida, não saber selecionar as amizades, separar os diamantes dos vidros...até que um dia me cortei e acordei dentro de um hospital, com respirador, soro, medicação e sem poder me mexer.
Eu ainda não sabia bem o que tinha acontecido, mas logo depois vi que morri 21 anos e iria RECOMEÇAR uma nova vida. Com obstáculos, preconceitos, choros, perdas, com uma limitação que tornaria aquilo que eu fazia com tanta facilidade se tornar um desafio.
Superei meses dentro de um hospital, dores, cirurgias, ser furada para recolher meu sangue todos os dias. Superei duas cirurgias e uma infiltração, das duas cirurgias superei ter que assinar um documento me responsabilizando pela minha cirurgia. Onde eu poderia ter morrido, por hemorragia. Voltei! E eu sabia que iria voltar, pois disse a tia Jacqueline: Diz para minha mãe que eu volto e leia o Salmos 40. “Esperei com paciência no Senhor...”
Superei as dores insuportáveis de ter “dois canos” enfiados nas minhas costelas, acho que o nome é dreno. Suportei furarem meu pescoço, minha subclávia e uma defecção venosa. Não sei, se os nomes estão corretos, mas dá para entender as dores que suportei e mesmo assim passava meus dias cantando, fazendo amizades que carregarei para sempre em meu coração, me maquiava e tirava foto para o Orkut.
Superei minha saída do hospital e não ter aquelas centenas de amigos me apoiando. Fiquei em Nova Iguaçu/RJ por um tempo e só retornei a ver meus amigos quase um ano depois.
Recomecei a viver. Passei durante dois anos, deitada sem poder me mover, comer sentada, tomar meu banho sentada etc. Minha reabilitação foi muito lenta pois tive escaras, na época nem sabia o que era isso e hoje sei que 90% dos cadeirantes morrem.
Em 2009, conheci novas pessoas, recomecei a sair e reencontrar os amigos antigos. Recomecei a viver! Recomecei a mover minha cadeira, descobri que não é a cadeira que me move e sim sou eu que a controlo. Superei limites, obstáculos, preconceito, desafios. 
Mostrei aos meus amigos que continuei a Vanessa de sempre, que um cadeirante não é um DEFICIENTE e sim um EFICIENTE. Pois superei meu desafio no trabalho em correr atrás de acessibilidade, dos direitos dos deficientes e que podemos muito mais que imaginamos.
Acessibilidade serve para TODOS, pois se você tem um filho, um irmão, amigo, família ou conhecido com algum tipo de deficiência, e você sente que não pode conviver com ele. É porque há algo de errado no lugar ou em você. O preconceito começa a partir de nós mesmo dECIENTES, se você tem vergonha da sua cadeira de rodas, Moleta, andador ou entre outras coisas você é preconceituoso. Se você deixar de sair para se divertir com seus amigos porque não tem acessibilidade e acha que não pode, você deve ir. Pois se o lugar não for acessível para receber todas as pessoas, o lugar que é deficiente. A mudança começa a partir de você, a partir dos obstáculos que a vida coloca em seu caminho para você poder passar por cima. 
E se tem rampa ou não, eu subo e desço do mesmo jeito. Vou no colo ou na cadeira, o que importa é poder participar e estar no meio de quem eu gosto e me sinto bem.
Creio que a madrugada não foi feita para dormir e sim para pensar. Pense como está sua vida hoje e diga se isso estar te fazendo bem ou mal. Se o caminho que você escolheu, não vai te levar para um abismo. Você não precisa estar em uma cadeira de rodas ou ter outra deficiência para precisar de ajuda.
Ainda há tempo de reescrever nossa história e poder mudar, pois o ponto final só quem coloca é Deus.
Se você leu até o final, essa mensagem é para você. Para você repensar sobre você!
Deus não escreve certo por linhas tortas, torto é aquele que não consegue interpretar.







"Não lute tanto para ser perfeito, pois nesta luta você pode se auto destruir, lute para se superar." 








"Lute por seu ideal,seja você mesmo,esqueça os outros."
                                                                                                                                                                         

"Lute por seus sonhos, ideais e objetivos.
Se precisar renuncie um orgulho, 
Deixe rolar uma lágrima no rosto, 
Mas nunca renuncie o seu direito de ser feliz, 
De ser você."






https://www.facebook.com/pages/Acima-dos-Limites/575343939241414

                                                                                                                                  Vanessa Pimentel.

5 Comentarios

  1. Grato Vanessa pela sua colaboração !! lição de vida é seu nome....

    ResponderExcluir
  2. Vanessa é muito show.. esta menina vale ouro.. Linda sua historia de superação.. beijos pra ela e sucesso para seu blog!

    ResponderExcluir
  3. Emocionante tua história, parabéns pela perseverança

    ResponderExcluir
  4. Sempre te admirei ,e continuo admirando..sucesso

    ResponderExcluir
  5. linda historia de vida

    ResponderExcluir

Em Alta

Contando sua História com:- Hamilton Oliveira

Bom, geralmente estou do outro lado entrevistando, mas não podia  recusar o pedido David e deste blog que adoro e acompanho sempre que p...